RWBY – Uma animação surpreendente!

Conheça este anime original e admirável, produzida pela Rooster Teeth

Quem já leu os meus posts aqui já deve saber que eu não sou um grande fã de animes, mas um grande fã de mangás. Já fiz várias resenhas sobre diferentes obras e geralmente de algumas não muito “tradicionais” dentro desse universo. Posso contar nos dedos de uma mão os animes que assisti e gostei depois de mais velho. Quando adolescente, eu era consumidor assíduo de Dragon Ball (Z), Yuyu Hakusho, Sakura Card Captors, Cavaleiros do Zoodíaco etc. Contudo, agora mais velho, eu só fiquei com a minha paixão que é Sakura Card Captors.

Curiosamente, RWBY tem muitas semelhanças com o meu anime favorito, então vamos lá!

Concept art da série

Pra quem não conhece, nesta terça, 01/12/2020, sairá um vídeo no nosso canal falando sobre a série! Acesse youtube.com/podcaverna e se inscreva no canal para não perder este e os próximos vídeos.

RWBY é uma animação produzida pela Rooster Teeth, uma produtora que vem ganhando reconhecimento já há algum tempo com produções como Red vs Blue e a própria RWBY (que é o rubi da indústria, literalmente). A empresa trabalhou de forma independente por muitos anos até ganhar uma parceira com a Warner e expandir mais sua equipe, equipamentos etc.

Embora RWBY tenha uma pegada de anime, não a vejo como um anime propriamente dito. Vejo inspirações na parte artística e em alguns momentos, nas expressões dos personagens, a pegada de humor em alguns quadros etc. Eu diria que RWBY é muito original nesse aspecto, pois incorpora elementos do desenho japonês, elementos do cinema, jogo de câmeras, um storytelling ocidental mas com uma pegada chinesa, personagens muito bem desenvolvidos e construídos e um universo muito interessante e curioso, cheio de referências; tudo isso é apresentado com uma cara 3D e muito carisma.

Em se tratando da trilha sonora, tudo foi arranjado e escrito seguindo o script e roteiro; o compositor (Jeff Williams) parece que entrou na cabeça dos personagens e transformou em música o que eles passaram, sem contar com a interpretação da cantora (Casey Williams, filha do compositor), que é avassaladora e cheia de emoção e sentimento! É realmente uma experiência diferente e única!

A história começa com uma garota chamada Ruby Rose lendo seu quadrinho em uma loja que comercializa Dust (cristais que concedem aos seres humanos o poder de usar magia de forma instantânea) e que está prestes a ser assaltada por um grupo de bandidos. Porém, na hora em que os capangas do chefe do crime vão abordar a menina, um deles acaba voando pela vitrine da loja, pois Ruby não é indefesa, ela foi treinada na academia de Signal (pelo seu tio, Qrow) e não deixa os criminosos saírem impunes dessa. Durante a fuga, o chefe do crime sobe em uma aeronave e tenta escapar, porém uma bruxa aparece para ajudar Ruby pois no veículo parece haver uma figura misteriosa muito poderosa e que ataca as duas com poderes absurdos. No fim da noite, Ruby é levada para um interrogatório com Glinda Goodwitch (a bruxa e professora) e Ozpin (professor e diretor da academia de Beacon, que treina caçadores e caçadoras). O diretor da escola convida a jovem para ser uma aluna em sua escola e se tornar uma caçadora. Ruby aceita o convite e ela e sua irmã vão para a academia para se tornarem heroínas e protegerem o mundo das criaturas de Grimm (monstros que nascem a partir dos nossos medos, pavores, ódio e opressão).

Os diferentes monstros de Grimm!

A premissa é direta e simples, sem muita enrolação, mas de acordo com que os capítulos/episódios vão passando, mais detalhes vão aparecendo, mais coisas vão sendo deixadas no ar para mais a frente serem explicadas. A série não deixa a peteca cair: sempre tem algo para te deixar curioso para saber o que vai acontecer com as personagens ou como a história vai se desenrolar. E por falar nelas, as personagens, todas tem um desenrolar interessante e que abordam temas que o amigo Diego Ornstein irá comentar em um post futuro!

Meu objetivo é falar um pouco do background de algumas personagens.

Ruby Rose – a menina dos olhos prateados – a chapeuzinho vermelho que derruba o lobo mau com apenas uma foiçada ou um tiro de sniper!

Começando pela principal, Ruby Rose – que seria a nossa rosa dos ventos. A menina possui um semblance que a permite ser muito veloz e praticamente voar por um curto período de tempo. O semblance é o dom que vem com a aura de cada pessoa, cada qual com a sua característica que é muito próxima de sua personalidade ou vice versa. Ruby é o coração do grupo, é a que sempre lembra seus amigos o porquê de estarem lutando, com uma pureza e inocência de uma criança mas a garra e espinhos de uma rosa. Vejo ela como o moral compass da história toda, lembrando muito a Sakura de Sakura Card Captors. Seu passado vai sendo revelado de acordo com que as temporadas/volumes vão sendo apresentados; há algo muito maior por trás dos olhos de Ruby do que qualquer um pode imaginar.

Weiss Schnne – seu estilo de lutar é de muita classe e precisão! Não vá achando que só porque ela parece uma princesa que ela será delicada! Quando você menos esperar estará congelado com a espada de Weiss apontada para os seus olhos!

Weiss Schnne – a rainha de gelo, a branca de neve. Com muita classe, a menina é a herdeira da empresa de seu pai que parece trazer um histórico obscuro em relação aos seus operários e táticas abusivas. Weiss é muito realista e sempre pé no chão; seu semblance é um círculo de magia que pode servir de escadas e quase que uma “catapulta” em alguns momentos da série. Ela está sempre tentando se redimir pelo mal que a empresa de seu pai causou e tenta se descolar desse destino e ser algo que realmente pertence a ela e somente a ela.

Blake Belladonna – quieta e misteriosa, ela age nas sombras, veloz e ágil. Não se engane com o lacinho, ela é fofa e uma guerreira muito habilidosa.

Blake Belladonna – a ninja da equipe. Ela tem habilidades especiais, diferentes das outras meninas da equipe RWBY. Blake pode deixar uma sombra para trás para enganar seus inimigos. Um semblance muito útil e que diz muito sobre o passado de Blake, que sempre deixou algo para trás, seja sua família, amigos etc. Ela tenta desfazer o mal que causou com o grupo revolucionário chamado White Fang – que uma vez lutou por liberdade e igualdade, mas se perdeu com seus ideais extremistas trazidos pelo líder, Adam Taurus. A jovem quer se tornar uma caçadora para lutar pelo que realmente acredita, um mundo com mais igualdade e sem ódio.

Yang Xiao Long – a lutadora que está sempre em busca de uma aventura e de ajudar seus amigos. Dica: não encoste em um fio de cabelo dela ou você irá se arrepender!

Por último, mas nem um pouco menos importante, Yang Xiao Long (minha favorita!) – a irmã mais velha de Ruby. Criada ouvindo histórias de sua mãe (Raven), essa loira dos olhos de ametista quer viver sua vida viajando, se aventurando e ajudando os outros no caminho, lutando contra as criaturas de Grimm e quem sabe um dia encontrando Raven, que está desaparecida. O semblance de Yang diz muito sobre sua personalidade; é uma pessoa que mesmo levando o golpe mais forte, irá se levantar e todo aquele dano que ela levou é devolvido em dobro quando ela entra em um estado de raiva, deixando seus olhos na cor escarlate. Ela é bastante teimosa e sempre disposta a ajudar seus amigos durante os momentos mais intensos e pesados, como os episódios vão mostrando ao longo da série.

A produtora de várias animações incríveis – incluíndo RWBY, um de seus maiores sucessos, Red vs. Blue, Genlock etc!

Eu poderia escrever mais mil páginas falando dos mais diversos personagens e seus semblantes e como tudo está conectado com os acontecimentos, mas acho melhor você ir conferir por si só. Basta entrar no site da Rooster Teeth (https://roosterteeth.com/series/rwby), vincular sua conta do Google ao site deles e pronto, você pode assistir RWBY desde o primeiro volume até o oitavo, e os futuros volumes que estão para sair! Confere lá essa obra de arte que foi recomendação do Diego e da minha ex-aluna, Ana Luísa. Obrigado por terem feito meu 2020 ser um pouco mais de boa, porque não está mole sobreviver a toda essa loucura sem uma dose de algo mágico e bonito! Recomendo a todos, RWBY – uma verdadeira joia rara!

Deixe uma resposta